segunda-feira, 10 de junho de 2019

CAFÉ COM A PRIMME CONTABILIDADE - SÉRIE: COMO MONTAR UMA EMPRESA


COMO MONTAR UMA OFICINA DE MOTOS?  (6 DE 7)
Olá caros leitores, neste penúltimo artigo da série: Como montar uma empresa, vamos falar, a pedido de algumas pessoas, sobre como montar uma oficina de motos. O setor é promissor, tendo em vista o grande número de motocicletas que existe e que cresce muito, isso em razão da maior agilidade do transporte, economia de combustível, preço mais acessível. Com base em dados da ABRACICLO, no Brasil foram produzidas 1,03 milhões de motos no ano de 2018. Esse número é mais expressivo quando consideramos as motocicletas circulando no país, são mais de 27 milhões, segundo a mesma associação.

Os números são considerados muito bons para a abertura de uma empresa de serviços para o setor. Isso gera uma excelente oportunidade de negócios que pode ser aproveitada com sucesso, caso seja feita da forma correta.

O mercado concorrente da área é muito singular, não possui grande diferenciação de uma empresa para outra. Com isso, montar algo inovador que venha trazer um diferencial pode ser um ponto crucial para dar certo.

Esse é um setor que o proprietário tende a ser o próprio mecânico, aquele que realmente coloca a mão na massa, pelo menos no início. Claro que quem não possui conhecimento na área também poderá abrir uma, porém, terá mais dificuldades de entendimento do negócio, o que é um fator negativo. Já para aquele que possui experiência e vai ser o mecânico da oficina, esse deve tomar cuidado em não focar apenas na parte técnica do negócio, pois pode esquecer de empreender e fazer a empresa crescer. Por isso, a importância em contratar e delegar para pessoas capacitadas e de fazer o controle do atendimento e da qualidade do serviço, assim como o de gerenciar o negócio como todo.
Alguns pontos para serem considerados:

Primeiro: A escolha do nicho deve ser feita para que todas as decisões sejam tomadas em função do seu público. 

 - Existem no mercado motos populares que, normalmente, possuem um público que procuram por um serviço de preço mais acessível, porém cobram sempre por qualidade e agilidade no atendimento, esses são aqueles que utilizam a moto como instrumento de trabalho. 

- Moto que é utilizada como laser e status, normalmente, possui um público mais exigente que procura por oficinas mais sofisticadas com mão de obra especializada.

Segundo: A localização do ponto é fator de relevância que deve ser observado. Fatores como o valor do aluguel, visibilidade, acessibilidade, espaço, compatibilidade com o público, conforto devem ser levados em consideração. 

Terceiro: Formalizar o negócio é decisivo. Você poderá ter crédito junto aos bancos, emitir Nota fiscal, ter a possibilidade de menor custo na contratação de funcionários, ter mais credibilidade junto ao mercado e etc.

O regime de apuração dos tributos poderá ser na sistemática do SIMPLES NACIONAL, que irá recolher os valores através de apenas uma guia (DAS). Caso o mesmo venha faturar no ano até R$ 81.000,00, pode optar por abrir como MEI. Esse poderá ter apenas um funcionário. Converse com um contador, ele poderá orienta-lo adequadamente para fazer a opção da forma que se encaixa melhor e menos custoso para o seu empreendimento.

Algumas dicas importantes:

- Tenha uma missão definida do negócio, isso fará você saber o que de fato irá entregar para seu cliente.
- Defina uma visão para que sua empresa possa caminhar em direção a um objetivo principal.
- Construa valores e exponha para que seus funcionários entendam como proceder.
- Crie padrão nos serviços
- Faça controle de qualidade dos serviços e atendimento
- Realize o pós-venda. Tenha um cadastro de seus clientes.

O empreendedor poderá inserir a comercialização de peças na sua oficina, ampliando o mix do negócio, isso pode fazer com que aumente o seu lucro.

O investimento inicial de uma oficina mecânica pode ser alto, isso vai depender do público, da demanda prevista, da localização e de outros fatores. É importante que tenha um bom valor inicial de capital de giro, que é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter para garantir fluidez nos ciclos de caixa, isso para financiar os meses iniciais do negócio que é um período de captação de clientes. Na continuidade da empresa, o capital de giro deve ser um dos principais pontos de cuidado do empresário.

Então é isso, procure sempre por conhecimento. Faça cursos na sua área e desenvolva formas de fazer o diferencial em sua oficina.
Até breve!

Eu sou o seu contador!

Praça Juracy Magalhães, 290 – 1° andar (30m do Banco Bradesco) – Centro - Senhor do Bonfim/BA.
74 3541 0379
contatoprimmecontabilidade@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.