terça-feira, 25 de junho de 2019

NOTA DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL DOS ESPADEIROS BONFINENSES (ACESB)


A Associação Cultural dos Espadeiros de Senhor do Bonfim vem por meio deste comunicar ao grande público toda a dor e angústia que presenciou na noite do dia 23 de junho de 2019, noite de São João. 

A noite mais linda da tradição junina bonfinense foi transformada num campo de batalha que possuía apenas um lado. Seguindo os nossos comunicados os espadeiros bonfinenses abriram mão de soltar espadas na Rua Dr. Costa Pinto, tradicional local de realização da manifestação máxima de nossa tradição secular, A “Guerra de Espadas”.

Reconhecemos a decisão liminar interlocutória da Comarca de Senhor do Bonfim como entendimento injusto mas mesmo assim recomendamos que todos nossos membros a cumprissem. 

De forma espontâneas milhares de pessoas afluíram em direção a rua onde desde sempre foi montada a Fogueira de Ramos, em forma de protesto contra a decisão e mesmo sem poder acender nossas fogueiras a população permaneceu lá apenas cantando e dançando forró na maior alegria. 
Até que por algum motivo até o momento não esclarecido uma chuva de bomba, balas e spray de pimenta foi lançado ao esmo, em direção aos corpos dos bonfinenses, dos espadeiros, dos turistas, dos moradores, de todos que ali se encontravam.

Infelizmente, a noite mais bela da cultura de um povo virou uma praça de Guerra onde apenas um lado atacava. Nesse interim, a estudante
Fabíola de Jesus Cardoso, estudante do curso de Enfermagem da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) foi atingida por um projétil de bala de borracha lançada de forma arbitrária contra a população que ali estava. 

Compreendemos que os Policiais ali cumpriam ordens, mas será que essas ordens eram legitimas e necessárias!? Será que de fato arrancar a visão de alguém é a melhor forma de tratar as manifestações pacificas!? 

Acreditamos que já passou a hora de buscarmos uma alternativa. Não basta apenas criminalizar. Não basta lançar uma população inteira a margem. Poderíamos estar dialogando francamente, abertamente, formas de garantir o direito de todos tal qual a proposta da ACESB. 

Nossa Tradição não é Crime. E precisa ser preservada. 

Se existem condicionantes a serem atendidas para atingirmos este objetivo, por que todos os órgãos do Estado, Ministério Público, Poder Judiciário, Poder Executivo e Poder Legislativo, não dão as mãos em busca de uma saída que atendam a todos os lados? 

Nesse sentido a Associação cultural dos espadeiros de Senhor do Bonfim, repudia veementemente a conduta violenta adotada pelo poder público e se coloca a disposição dos familiares e amigos de pessoas que sofreram agressões. Em especial, Fabíola Cardoso, que se encontra acamada em estado delicado no Hospital da Restauração em Recife, Pernambuco.

Reafirmamos nosso compromisso na busca da categorização do Artefato Espada Junina, junto ao Exército Brasileiro, e posterior, adequação a produção do artefato na busca de uma resolução. 

Não queremos outras Fabíolas. Ninguém pode apagar o brilho no olhar dos Espadeiros Bonfinenses.


25 de junho de 2019.

ACESB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.