sexta-feira, 5 de julho de 2019

PREFEITURA DE SENHOR DO BONFIM EMITE NOTA PÚBLICA SOBRE GUERRA DE ESPADAS


[NOTA PÚBLICA] O Município de Senhor do Bonfim-BA, na pessoa do Excelentíssimo Sr. Prefeito, Carlos Alberto Lopes Brasileiro, vem, por meio desta, manifestar o seu profundo repúdio aos lamentáveis atos ocorridos no dia 23 de junho do corrente ano, durante o evento junino anual e tradicional denominado “Guerra de Espadas”, em destaque à tragédia ocorrida com a estudante do curso de enfermagem da UNEB, Fabíola de Jesus Cardoso.

O “Show de Espadas” é uma manifestação cultural enraizada e aceita pela maioria da sociedade bonfinense dentro dos festejos do São João, promovendo o nome do município no cenário nacional, fomentando ainda o turismo e a captação de renda para nosso povo. Porém, desde o ano de 2017 a sua realização do “Show de Espadas" vem sendo objeto de demandas judiciais, tendo culminado, inclusive, com a sua proibição pelo Juízo local através de medida liminar, decisão mantida pelo Tribunal de Justiça do Estado da Bahia e pelos Tribunais Superiores pátrios (STJ e STF).

A proibição do evento está acobertada por decisões judiciais, passíveis de suspensão, não podendo se dizer o mesmo acerca do abuso de poder utilizado pelas autoridades judiciárias. Esta é rechaçada há muito mais tempo e extrapola quaisquer contornos em derredor do pseudo antagonismo estabelecido entre o direito à vida x tradição – como de maneira equivocada, data venia, quer propagar o Ministério Público. Ao que se lembra, o que é intuitivamente lógico, em nenhuma hipótese se esperou dos órgãos judiciários que tratassem os amantes desta nossa tradição secular como desordeiros ou criminosos de alta periculosidade.

De modo lamentável foi instalado um verdadeiro clima de guerra na cidade, não no sentido figurado, como a de espadas, mas, sim, no sentido literal mesmo, de confronto com os "infratores da lei" – e assim, terminantemente, foram tratados de forma violenta e menoscabada os espadeiros, famílias bonfinenses, a cultura e tradição de um povo. Aliás, violência era uma terminologia que sequer havia sido mencionada quando se falava em "Guerra de Espadas", tendo, contudo, sido desaguada no fatídico dia 23 de junho de 2019.

O Município de Senhor do Bonfim se une às manifestações da Câmara Municipal, UNEB Campus VII, Imprensa local e Ordem dos Advogados do Brasil subseção Senhor do Bonfim que emitiram notas de esclarecimento à população, repúdio aos atos excessivos e amparo às vítimas dos fatos lamentáveis que marcaram negativamente a história dos nossos festejos no ano de 2019, sendo pauta de extensas matérias negativas em diversos meios de comunicação.

Não há de se ter mais em mira a contraposição de valores tão fundamentais para a sociedade, o direito à vida, ao ir e vir, ao patrimônio público e privado, à cultura, à tradição, aos direitos de personalidade devem ser trilhados lado a lado, e esta responsabilidade de contrabalanceá-los cabe ao Município, ao Judiciário, às entidades representativas, e também ao Ministério Público, que, como instituição posta à serviço da sociedade, deve pautar-se em valores que assegurem a dignidade e o deleite de viver à todos os cidadãos indiscriminadamente. O amparo à população e a luta para manutenção da nossa cultura continuará nos tribunais, nas ruas, nos eventos e nos debates onde o interesse da coletividade puder alcançar.

Carlos Alberto Lopes Brasileiro
Prefeito

ASCOM - Prefeitura Municipal de Senhor do Bonfim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.