22 de setembro de 2020

GOVERNO DA BAHIA INSTITUIU PROGRAMA UPT PRÉ-VESTIBULAR JÁ CONTA COM AÇÕES EM 2020




O Governo do Estado da Bahia publicou, hoje (22), o decreto que institui o Programa Universidade Para Todos (UPT) como política estadual. A iniciativa prepara estudantes concluintes e pessoas saídas das Redes Públicas Estadual e Municipais para o ingresso no nível superior.


Há 16 anos em atividade, o UPT é coordenado pela Secretaria estadual da Educação (SEC-BA) e executada pelas universidades estaduais (UNEB, UEFS, UESC e UESB). O planejamento para 2020 conta também com colaborações da UFRB.


De acordo com secretário Jerônimo Rodrigues (SEC-BA), o programa consiste em um dos principais para o acesso da juventude ao ensino superior do país, alcançando estudantes em todos os 27 territórios de identidade baianos.



“Com o decreto, o Governo da Bahia reafirma a prioridade do estado com as políticas para a juventude, proporcionando oportunidade de aprendizagem para jovens em condição de vulnerabilidades social e econômica”, destacou o gestor.


Segundo a bonfinense e coordenadora geral do UPT/UNEB, Simone Wanderley, a universidade já tem um planejamento em execução, para a garantia de soluções frente ao cenário de pandemia da Covid-19.  


“Essa é uma importante conquista para a educação da Bahia, neste difícil momento. Não paramos de trabalhar por um segundo, pesquisando, nos reinventando e consolidando um plano capaz de garantir acesso à educação e possibilidades aos estudantes que mais precisam”, destaca Simone.


A previsão é de que sejam encaminhados os processos administrativos com previdade, para que os pré-vestibulandos tenham acesso ao reforço preparatório ainda em 2020, garantindo melhores condições para enfrentar os processos seletivos no próximo ano.


Reitor da UNEB, José Bites celebra a publicação, ressaltando que, além de política de incentivo ao ingresso do nível superior, o UPT é, também, importante programa de extensão universitária, já que os estudantes da universidade são monitores/professores nas disciplinas do Universidade para Todos.


Outra novidade apresentada pelo decreto governamental é a atualização do anterior projeto para programa de política pública da educação. “A relevância social da ação impõe a continuidade do atendimento ao público, a fim de contribuir para o acesso de estudantes em situação de exclusão e de vulnerabilidade socioeconômica”, ressalta o coordenador de Programas e Projetos Estratégicos da SEC-BA, Marcius Gomes.


Com as alterações promovidas pela publicação, o Programa UPT será composto por três etapas, independentes e complementares. Serão desenvolvidas atividades como a mobilização de inscrição para os processos do ENEM, Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), exame vestibular e demais formas de ingresso no Ensino Superior.


Também há a previsão do fortalecimento das aprendizagens e preparação do estudante e da formação inicial e continuada de discentes universitários para o exercício da docência.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.