À gestão municipal de Senhor do Bonfim e à Promotoria Regional bairro Alto do Cigano, vive uma das suas piores crises de saneamento básico



Quem transita pelo bairro Luiz Eduardo Magalhães (conhecido por Alto do Cigano), nas mediações da Escola Raio de Sol e da Estratégia de Saúde da Família (ESF) desse território, defronte-se com um cenário caótico de agressão ambiental e de flagrante colisão com as políticas de saúde e de saneamento básico que se esperam do município


Como as ações de limpeza e de desobstrução do canal (que não possui estrutura de pedra e de piso para o curso do esgoto) não são realizadas com regularidade, ocorre o acúmulo de dejetos sólidos que, por serem menos densos, ficam acima dos esgotos líquidos, provocando mau cheiro, mosquitos e decompositores de diversas ordens, como urubus.


Com as chuvas, o esgoto fica "limpo". Mas, após elas, o ciclo recomeça. Com efeito, não podemos depender exclusivamente da natureza e de trombas d´água que, na medida em que levam o esgoto para longe, com as fortes correntezas, também amedronta e vulnerabiliza ainda mais a comunidade local




Assim, os moradores do bairro e áreas adjascentes vivem uma das suas piores crises de saneamento básico, em que pese a incipiente implementação de esgotamento sanitário iniciado no município há alguns meses.


Diversos contatos já foram feitos com a Prefeitura, com o fito de buscar solução para esse caso, imperando o silêncio da administração, restando, portanto, imperioso buscar o apoio dos veículos de jornalismo comprometidos com as demandas da comunidade. Inclusive foi aberto expediente no Ministério Público da Bahia sob o IDEA 003.9.60716/2023, para apuração dos fatos acima aplacados. Idosos, crianças, trabalhadores, enfermos que residem no local estão sendo constrangidos a viver sob essas condições desumanas e de violação ambiental por inação do poder público.


Chega! 


Não bastassem os riscos da falta de estrutura do canal, que impõe perigo iminente à infraestrutura das residências locais, esse desserviço do poder público em relação a esse gravíssimo problema social penaliza os munícipes, precipuamente, os moradores do alto do cigano, a viver sob condições extremas de desequilíbrio ambiental. Já passou da hora de a prefeitura parar de justificar sua omissão na ausência de recurso, orçamento e de corte de repasses.


Há dinheiro sim, está faltando colocar o interesse popular e da comunidade como prioridade. Por fim, não se pode olvidar que a fé sem ação costuma falhar, conforme Tiago 2:26: "A fé sem obras é morta". 


Senhor do Bonfim/BA, 04/03/2024. 

Associação dos moradores do bairro Alto do Cigano


Nossa reportagem manteve contato com a superintendente de maio ambiente, que informou tratar de assunto da pasta da infraestrutura, já o setor da infraestrutura recebeu a carta dos moradores do Alto do Cigano e não nos remeteu nenhuma resposta até o presente momento.


Blog do Netto Maravilha


Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE