Farmácia Popular distribui 95% dos medicamentos de forma gratuita a partir do dia 10 de junho



A partir desta quarta-feira (10), 95% dos medicamentos e insumos fornecidos pelo Programa Farmácia Popular passam a ser distribuídos gratuitamente.

Segundo o Ministério da Saúde, remédios para tratar colesterol alto, doença de Parkinson, glaucoma e rinite, entre outros, já podem ser retirados sem custo em unidades credenciadas.

A lista completa de medicamentos e insumos disponibilizados pode ser acessada aqui. Já a lista de farmácias e drogarias credenciadas ao programa está disponível aqui. A expectativa é beneficiar cerca de 3 milhões de pessoas que já utilizam o programa, gerando uma economia média de até R$ 400 por ano para os usuários. 7

Atualmente, o Farmácia Popular oferece 41 itens, incluindo fármacos, fraldas e absorventes. Anteriormente, apenas medicamentos contra diabetes, hipertensão, asma, osteoporose e anticoncepcionais eram distribuídos gratuitamente. Para os outros itens, o ministério cobria até 90% do valor de referência, com o cidadão pagando a diferença.

Com a atualização, 39 dos 41 itens de saúde disponíveis podem ser retirados de graça. O programa, criado em 2004, foi ampliado no ano passado para incluir remédios para osteoporose e anticoncepcionais, e este ano, absorventes para pessoas em situação de vulnerabilidade e estudantes da rede pública.

O Farmácia Popular está presente em 85% dos municípios brasileiros, abrangendo cerca de 4,7 mil cidades e mais de 31 mil estabelecimentos credenciados, com capacidade para atender 96% da população. A meta do Ministério da Saúde é universalizar o programa, cobrindo 93% do território nacional.

Recentemente, 536 novas farmácias foram credenciadas em 380 novos municípios, incluindo 352 cidades do Norte e Nordeste que receberam a primeira unidade cadastrada. O credenciamento de novas farmácias e drogarias foi aberto em 811 cidades de todas as regiões do país, com prioridade para os municípios que participam do Programa Mais Médicos, visando a diminuição dos vazios assistenciais.

Blog do Waldinei Passos
Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE